Trabalhando de verdade: Way of Life Mouse Gear

Depois de todo o entusiasmo de estar na Disney, de conhecer muita gente nova e legal, de ter treinamento e tudo ser novo, passado tudo isso eu passei a ter uma rotina.

Todo domingo saía o nosso schedule, o nosso horário de trabalho no The Hub, portal dos trabalhadores da Disney, que informavam o nosso horário de trabalho, nossas folgas, e nossas posições. No caso específico da Mouse Gear, as posições eram ditadas em um quadro dos funcionários do dia no estoque da loja, ao lado de onde eu antes e depois de trabalhar, deveria dar clock-in e clock out, o famoso bater ponto.

Eu sempre chegava com antecedência, para dar tempo de guardar minha mochila no escaninho, guardar minha comida, me arrumar no melhor estilo Disney Look, ver qual seria a minha posição e me preparar para o trabalho. Na MG, umas das maiores lojas da Disney (como eu já falei aqui), eu especificamente tinha 2 posições: Register e Floor Stock.

Register: Posição de caixa, ao dar o clock-in eu recebia o número da minha caixa registradora e deveria ficar ali até que alguém me substituisse, o que era cerca de 3 hrs. Nesta posição eu era responsável por escanear as compras, embalar, verificar se o cliente havia encontrado tudo que desejava, se gostaria que as compras fossem entregues no seu hotel, interagir com ele, fazer com ele se sentisse querido e feliz, e até mesmo oferecer outros produtos em promoção.

Era bem tranquilo e eu gostava bem de ficar nas registers. Quando não havia fila, eu deveria ficar do lado de fora do balcão e ser pró-ativa em relação aos guests. Ás vezes, ao invés de ficar no caixa eu era designada a ficar de door greeter, que era recepcionar os guests em uma das quatro portas da loja, e eu também adorava interagir com os guests, principalmente com as crianças.

Teve um dia em que um brasileiro, na minha mão, comprou mais de $3000 doletas em produtos Disney! Imagina o tanto de sacolas e de tempo que eu fiquei conversando com o indivíduo? Nessas horas que eu pensava: por que não recebemos comissão? Hahahaha

IMG_7414-2Register Position

IMG_7416

Floor Stock: Posição de estoquista, sério, eu morria de preguiça, porque sempre me colocavam no Consumables (comidinhas que vendiam na loja, tipo bala, pipoca, biscoito, etc) ou Bubble (onde ficam os chapéus e que toda hora alguém experimenta e tira do lugar certo). Mas como a loja é enorme existiam várias áreas: Toys, Consumables, Spider, Bubble, Breezway, Man, Kids, Keychains, Jewelry, Home Decor.

Eu passei por todas as posições e amava os brinquedos e as roupas, mas só fiquei neles mais pro final do programa. Dependendo da sua área alguém do estoque (que é uma outra posição mas que geralmente os ICP não ficam muito) trazem pra você, e seu trabalho é apenas arrumar para que tudo fique em ordem, seja por tamanho, por cor, por personagem, por embalagem, por estética, etc, mas tudo tem que estar perfeitamente alinhado e correto para que o guest ache o que procura no local correto.

As vezes é você mesmo que tem buscar o que está em falta nas araras e prateleiras. Quem é Floor Stock deve ficar com um rádio para se comunicar com o pessoal do estoque caso o guest procure algo específico em um tamanho que não está nas araras, e então você deve descrever o item para o estoque e verificar se há mais e buscar o item.

É um pouco bastante  confuso, mas no final eu já sabia quase tudo sobre tudo, hahaah -sqn. Teve uma rara ocasião em que estava MUITO frio e os casacos estavam vendendo igual água e nem todos estavam etiquetados, então uma das gerentes me procurou e pediu para ajudar no estoque, mas foi tenso porque, no caso da MG, o estoque é no subsolo, sem luz, sem pessoas, sem contato com ninguém, e uma das coisas que eu mais gostava de fazer era guest interaction e fica ali sozinha naquele galpão enorme era medonho, sem contar que a hora ali não passava.

No fim eu tive que etiquetar mais de 100 casacos e demorei tipo 2 hrs para fazer isso. Os intervalos de Floor Stock eram meio que estabelecidos pelos gerentes, mas dependia do seu bom senso também, se você estivesse atarefado, atendendo um guest, resolvendo um problema ou não. Ah, e todos os dias, as 18hrs, a gente tinha reunião, Floor Stock meeting, para debater as vendas, saber sobre novos itens, mudança de prateleiras, avisos gerais, etc (eu quase sempre esquecia dessa reunião e só lembrava quando avisavam no rádio, haahhaha).

IMG_6348Fazendo Floor Stock de chaveiros

IMG_6477Floor Stock Meeting

Outra coisa que eu fazia muito também, independente da posição, era a troca de pins e de vinylmation, que são os bottons e as miniaturas em forma de mickey da Disney, e que era bem divertido também.

De vez em quando eu também recebia a função de fazer um Magical Moment, que era pegar alguns quadros para divertir com os guests, seja com troca de pins, com quebra-cabeça, jogo da memória, da velha, etc. Mas era BEEEEEM forçado e pouco magical (depois vou fazer um post sobre os Magical Moments que eu propiciei para os guests que eu atendi).

E em todas as posições era preciso também registrar que você estava em break, quando você começava e quando terminava. Geralmente meus breaks eram de 15, 30 ou 60 min, uma ou duas vezes por shift, tudo dependia de quantas horas você trabalhava naquele dia, mas era o tempo básico para descer, comer alguma coisa, sentar, descansar, respirar, e voltar a trabalhar.

A rotina na MG é bem agitada, principalmente na época de holidays, mas nada impossível, e como eu gosto de movimento – o que faz o tempo passar mais rápido – eu gostava muito de trabalhar lá, porém como nada é perfeito aconteceram algumas coisas bem chatinhas lá.  Aqui está uma compilação das características, positivas e negativas que aconteceram comigo, básicas do EPCOT e da Mouse Gear.

C bus:  é o onibus que te leva até o Epcot, ele é lindo porque além do parque ser o mais perto dos condomínios, ele passava de 15 em 15 minutos no máximo! Sem contar que ele passava no Patterson primeiro o que garantia que eu fosse para o trabalho sentada e fosse a primeira ser deixada em casa, hahaha.

E outra, ele geralmente só lotava tipo 22 e 23 horas, já que TODO MUNDO – literalmente, quer dizer, o World of Showcase TODO – do parque voltava para casa neste horário, ou seja, busão igual lata de sardinha.

Costume: O costuming era no corredor de entrada do backstage do EC, ou seja, mais uma vez lindo! Eu chegava mais cedo para pegar as costumes limpas e deixava as sujas, pois não tinha tempo nem sabão para lavar elas, haha. E o melhor é que sempre tinha o meu tamanho.

A única coisa que eu lavava era a blusa de frio porque essa sempre acabava, e eu usava muito as blusas de manga comprida porque estava MUITO frio naquela época – onde já se viu O graus celsius em Orlando? Socorro!

Managers e Cordinators: algo como gerentes e coordenadores, eles geralmente eram bem tranquilos, mas muito severos e as vezes eu tinha medo deles, hahaha, sério. Tinha uns dois que eu gostava mais, mas eles não eram nada calorosos e raramente davam fanatic cards (um cartão de reconhecimento pelo seu trabalho e que ia para no record card/ histórico).

Os cordinators eram os salvadores da pátria, todo e qualquer problema que existiam eles te ajudavam a resolver, eles eram BEM mais legais, mas mesmo assim era difícil de falar se eles estavam ali sendo amigos ou apenas te observando para avaliar seu trabalho.

Coworkers: no início eu sofri muito, porque os ICPs da MG eram parte de um grupo BEM fechado e que mau mau conversavam com quem era fora desse grupo. Me apeguei muito as coworkers lindas brasileiras, Isa, Kamilla e Anne,e depois com a chegada dos novos ICPs, eu fiquei bem mais confortável e feliz de ver gente nova, com vontade de fazer amizade, Cheny (China), Glória (Peru), Frank, Jamie e Emily (EUA), Johnny (Porto Rico), Daniel (México), Jacob e Eve (Nova Zelândia) e Ramon (Repúblia Dominicana). Mas olha, tudo isso vai depender de quando você for e quem vai estar lá. Faz TODA a diferença ter pessoas legais do seu lado trabalhando.

IMG_6624Jamie

IMG_6655Isa, Chany, Glória e Kamilla

Horário dos shifts: Nós, ICP, somos conhecidos como  I Close Parks, ou seja, eu vou fechar a loja, tipo sempre! O que sacaneava as minhas baladas. Geralmente meus horários de trabalho eram das 15 até as 23:30, mas variava bastante já que eu trabalhei de manhã, de tarde e de noite, com turnos que variavam entre 6 e 12 hrs de trabalho. Apesar do horário, as vezes eu era a primeira a chegar em casa entre todas as minhas roomies.

Conhecimento da WL: se você trabalhar lá você tem que saber TUDO! Até onde está os clipes que prendem os bonés, hahaha. Mas o mais importante são: banheiros, horários do Illuminations, o World of Showcase fecha as 21, e a MG as 23, onde fica o pick-up bagage, etc.

Comida: Na MG tem uma daquelas máquinas de café, chocolate quente, etc etc., e no frio era uma salvação, e as vezes, bem de vez em quando, alguém levava donuts, biscoitos ou alguma outra comidinha para o pessoal, e se você não ficasse esperto não durava meia hora, hahaha. E em datas comemorativas sempre rolava um banquete pra todo pessoal, e era MUITO bom. 🙂

ACHO que resumi bem como era meu trabalho e minha rotina na Mouse Gear, e mesmo com as partes ruins eu amava trabalhar naquele lugar!

See ya wanderlustersc

Anúncios

2 comentários sobre “Trabalhando de verdade: Way of Life Mouse Gear

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s